Homenagem a Olmar Guterres da Silveira

Olmar Guterres da Silveira - (N. 10/06/1922, Niterói, RJ; f. 26/05/1999, Rio de Janeiro, RJ). Barachel em Ciências Jurídicas e Sociais, trilhou, a partir de sua graduação em Letras Neolatinas pela Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras da Universidade do Distrito Federal, atual UERJ, em 1951, um longo percurso do magistério.

Professor Emérito da Universidade do Estado do Rio de Janeiro, na qual ingressou com a defesa de Orações Subordinadas sem Conectivo e se tornou Professor Catedrático com a tese Prefixos e Não-Prefixos Portugueses, começou muito cedo a sua inclinação para a educação, simbolizada no título de Aluno-eminente do Colégio Pedro II, onde se efetivou como Professor Catedrático através de uma tese Grammatica de Fernão D'Oliveira. Por mais de cinqüenta anos, atuou como diretor e como professor de português e latim não só em educandários particulares e na rede oficial do governo como também, no terceiro grau e na pós-graduação da Universidade Federal do Rio de Janeiro - UFRJ e Universidade Federal Fluminense - UFF, em Mestrado e Doutorado de Língua Portuguesa e Latim, ministrando aulas, e muitas vezes presidindo bancas de Concurso Público, orientando e examinando candidatos ao Mestrado, ao Doutorado, à Livre-docente e à condição de Professor Catedrático.

Freqüentou múltiplos congressos e simpósios com atenção científica voltada para textos portugueses e latinos em sua base filológica e lingüística. Expandiu seus estudos com palestras e conferências em Universidades do Brasil e onde era membro, como a Sociedade Brasileira de Romanistas, a Academia Brasileira de Filologia, Academia de Letras do Estado do Rio de Janeiro e o Círculo Lingüístico do Rio de Janeiro, do qual é fundador.

Marcou em seus numerosos artigos e traduções latinas os comentários filológicos e lingüísticos, tratando de temas voltados para o ensino do português e do latim. Toda essa contribuição foi reunida em A Obra de Olmar Guterres da Silveira, editada em 1996, pela Metáfora.

Seu trabalho de pedagogo foi reconhecido pelo governo estadual e pelo Ministério da Educação através de distinções, prêmios e condecorações.

© 2003, Universidade do Estado do Rio de Janeiro. Todos os direitos reservados.                                   Desenvolvido por: